Motorola anuncia novo Moto G e duas versões do Moto X

Moto G 2015A Motorola anunciou nesta terça-feira, num evento realizado simultâneamente em São Paulo, Nova Iorque e Londres, três novos smartphones. O Moto G chega à terceira geração mais poderoso e com um visual mais elegante, sem perder o preço “intermediário”. Já o Moto X se dividiu em dois: um modelo mais poderoso e com mais opções de personalização, chamado Moto X Style, e outro um pouco mais simples, mas com uma bateria significativamente maior, o Moto X Play.

Junto com os aparelhos também entra em operação no Brasil o Moto Maker, serviço da Motorola que permite que o consumidor “monte” seu próprio aparelho, escolhendo opções de design e hardware a seu gosto.

Todos os aparelhos tem quatro coisas em comum: são 4G, Dual SIM, tem um slot para cartões micro SD e rodam a mais recente versão do sistema operacional Android, a 5.1.1, “limpinha” como é costume da Motorola nos últimos anos, o que agrada muita gente. As poucas customizações (como alguns apps da Motorola e a interface da câmera) são úteis e não incomodam de forma alguma.

Moto G

Coloco o Moto G em primeiro lugar porque ele foi o aparelho que simbolizou o “renascimento” da Motorola, e sem dúvida é seu maior sucesso no mercado. Segundo Rick Osterloh, CEO da Motorola que esteve presente no evento em SP, o Moto G foi o smartphone mais vendido no Brasil nos últimos 12 meses.

Rick Osterloh, CEO da Motorola

Rick Osterloh, CEO da Motorola

O aparelho chega à terceira geração com mudanças no hardware e no design, mas o que não muda é o nome: nada de Moto G 3, Moto G 2015 ou coisa parecida, simplesmente “Moto G”. Se precisar explicar, é a “3ª Geração”.

O design ficou muito mais sofisticado e se parece bastante com o Moto X 2014. Ainda é um aparelho de plástico, mas a tampa traseira texturizada, o detalhe “metalizado” (ainda plástico) na câmera e a borda curvada lembram muito o “irmão maior”.

Moto G 3ª geração. Notem os alto-falantes frontais, vindos do Moto E, acima e abaixo da tela.

Moto G 3ª geração. Notem os alto-falantes frontais, vindos do Moto E, acima e abaixo da tela.

E agora há muito mais opções de personalização, graças à chegada do serviço Moto Maker. Lá é possível escolher entre 10 cores para a tampa traseira, mais 10 cores para o detalhe da câmera, gravar uma mensagem na tampa (que também pode ser mostrada durante o boot) e até selecionar quanto de espaço interno (8 ou 16 GB) e RAM (1 ou 2 GB) o aparelho terá, além de optar por TV Digital ou não. Um detalhe: não é possível combinar 16 GB de memória interna com 2 GB de RAM e TV Digital.

Algumas opções de cor e "detalhe" (a faixa abaixo da câmera) no Moto G. As tampas tem uma textura com linhas em diagonal, que não apareceu na foto.

Algumas opções de cor e “detalhe” (a faixa abaixo da câmera) no Moto G. As tampas tem uma textura com linhas em diagonal, que não apareceu na foto.

No hardware o aparelho continua com uma tela HD de 5 polegadas, e o processador é um Qualcomm Snapdragon 410 com 4 núcleos rodando a 1,4 GHz. Ele é um descendente direto do Snapdragon 400 usado nas duas primeiras gerações do Moto G, e o mesmo chip do Moto E 4G. Bom o suficiente para as tarefas do dia-a-dia, mas nada “espetacular”. Imagino que quem já tem um Moto G das gerações anteriores irá sentir mais diferença pelo upgrade de RAM (se optar por um modelo com 2 GB) do que pelo processador em si.

Falando em Moto E, o novo Moto G (bem como o Moto X Style e Moto X Play) herdou do irmão menor os alto-falantes frontais, acima e abaixo da tela.

A câmera traseira agora tem 13 MP (segundo a Motorola, é o mesmo sensor do Nexus 6) e um flash Dual Tone: duas lâmpadas de cores diferentes (uma amarelada, a outra branca) para produzir uma iluminação mais equilibrada e maior fidelidade de cor na imagem. Trocando em miúdos, nada mais de amigos com caras “lavadas” nas fotos. A câmera frontal tem 5 MP, uma tendência do mercado e ótima notícia pra quem curte Selfies.

E quem não desgruda do celular nem na hora do banho vai gostar de saber que o novo Moto G é resistente à água. Em termos técnicos o nível de proteção é o IPX67, o que na prática significa que ele pode ficar submerso em até 30 cm de água, por até 30 minutos, sem sofrer danos. Suficiente para sobreviver sem problemas aos acidentes do dia-a-dia, de copos de cerveja derramados na mesa do bar a mergulhos acidentais numa piscina (ou… privada!).

O novo Moto G tem resistência a água, e pode ficar submerso em 30 cm de água por até 30 minutos.

O novo Moto G tem resistência a água, e pode ficar submerso em 30 cm de água por até 30 minutos.

Segundo a Motorola o novo Moto G chega ao mercado a partir de hoje, com preços a partir de R$ 849 (8 GB, 1 GB RAM). Nas lojas ele estará disponível nas versões Moto G (só o aparelho), Moto G Colors (com capinhas extras na embalagem), Moto G Colors 16 GB, Moto G Colors HDTV (com sintonizador de TV Digital, e a julgar pelo nome é Full-Seg!) e Moto G Music, acompanhado por fones de ouvido sem fio.

Minha sugestão: se estiver pensando em um Moto G abra um pouco mais a carteira, se puder, e pague os R$ 130 extras (R$ 979 total) pelo modelo de 16 GB de memória interna com 2 GB de RAM. A RAM extra dá uma diferença notável no desempenho, e 16 GB é o mínimo “usável” pra um smartphone atualmente.

Moto X Style

Este é o verdadeiro sucessor do Moto X 2014. Vem forte no hardware, com uma tela de 5.7″ e resolução QHD (1440 x 2560 pixels), câmera traseira de 21 MP com flash Dual Tone, câmera frontal de 5 MP com lente grande angular (ângulo de visão de 87 graus) e flash, 3 GB de RAM, 32 GB de memória interna e processador Qualcomm Snapdragon 808 com seis núcleos, dois de alto desempenho a 1.8 GHz e quatro de baixo consumo a 1.4 GHz.

A bateria tem uma capacidade respeitável, 3.000 mAh, e a Motorola inclui na caixa um carregador “Turbo Power” de 25 Watts, que segundo a empresa é capaz de carregar a bateria do zero a 34% em 15 minutos, metade do tempo que seria necessário para atingir o mesmo nível de carga em um Galaxy S6, por exemplo.

Moto X Style. Traseira em couro ou madeira são opcionais que podem ser escolhidos no serviço Moto Maker.

Moto X Style. Traseira em couro ou madeira são opcionais que podem ser escolhidos no serviço Moto Maker.

A Motorola sabe que as câmeras de seus aparelhos anteriores desapontavam quando comparadas à concorrência, e decidiu focar esforços em construir “a melhor câmera que já produzimos”. Segundo Jim Wicks, SVP de Design da empresa, os processos de controle de qualidade de imagem foram refeitos “de cima a baixo”. O site DPReview tem um artigo com uma análise preliminar de algumas fotos feitas com o Moto X Style, e os resultados até o momento são animadores.

A lente da câmera traseira tem uma abertura maior (f/2.0), o que significa mais luz, e conta com um filtro especial para bloquear luz infravermelha, o que ajuda a melhorar a precisão das cores. O Flash Dual Tone também ajuda nas fotos noturnas ou em ambientes pouco iluminados, e além das fotos a câmera traseira faz vídeos em 4K a 30 quadros por segundo.

Em testes rápidos no evento, quando comparado a um iPhone 6 e um Galaxy S6, o Moto X Style fez fotos muito melhores tanto em pouca luz (simulando as condições de uma casa noturna) quanto em cenas com alto contraste, onde o modo HDR entra em ação automaticamente para equilibrar as áreas claras e escuras da imagem, evitando que detalhes se percam na escuridão ou fiquem “lavados”.

O Moto X Style também poderá ser personalizado no serviço Moto Maker, e os consumidores poderão escolher entre tampas traseiras de silicone (formulado com um processo especial para evitar a descoloração), couro (como no Moto X 2014) ou madeira.

Segundo a Motorola o Moto X Style chega às lojas em Setembro, com um preço “ainda a definir”. Provavelmente superior ao do Moto X Play.

Moto X Play

Este é o “irmão menor” do Moto X Style, mas ainda assim um aparelho de respeito com um preço bastante atraente. A tela tem 5.5″ e resolução Full HD, e o processador é um Snapdragon 615 com 8 núcleos, quatro de alto desempenho a 1,7 GHz e quatro de baixo consumo a 1,0 GHz, acompanhado por 2 GB de RAM.

A câmera traseira também tem 21 MP e flash Dual Tone, como no Moto X Style, e a frontal também tem 5 MP, mas esta perde o flash. E a bateria é maior, impressionantes 3.650 mAh, o que deve ser suficiente para durar um dia inteiro mesmo na mão dos usuários mais fominhas, a não ser que você seja um jogador de Ingress.

Moto X Play. A tampa traseira é feita em silicone com um tratamento para evitar descoloração, e tem uma ótima pegada.

Moto X Play. A tampa traseira é feita em silicone com um tratamento para evitar descoloração, e tem uma ótima pegada.

O Moto X Play também poderá ser personalizado via Moto Maker, mas as opções de material para a tampa traseira são mais simples: apenas o silicone (o que dá uma ótima “pegada”), em várias cores, além do “detalhe” da câmera. Segundo a Motorola o Moto X Play chega às lojas em Agosto, com preço sugerido de R$ 1.499 no modelo com 32 GB de memória interna.

Post atualizado em 28/07/15 às 21:13: corrigido o preço do Moto G Básico (R$ 849, não R$ 899), adicionada sugestão de modelo e link para fotos feitas com o Moto X Style.