Novo brinquedo: ASUS Eee PC 701

Chegou hoje meu mais novo brinquedo, um ASUS Eee PC 701 4G “Galaxy Black”. Segui a dica do Augusto e comprei no CompraFacil pelo precinho camaradíssimo de R$ 999 em 10x sem juros no cartão. A entrega demorou: 15 dias no total, dez só na fase do “produto aguardando transferência do fornecedor”, mas no fim tudo está bem.

As impressões iniciais são boas. Gostei bastante da documentação inclusa: um guia do usuário (bem grosso) e um guia rápido. E apesar da máquina vir de fábrica com Linux, há uma seção no manual dedicada à instalação/otimização do Windows XP, se o usuário preferir. Um CD incluso tem todos os drivers para o XP, bem como um utilitário para criação de um “pendrive de recuperação” que restaura o sistema operacional à configuração de fábrica.

Além disso, o pacote inclui uma “capa/envelope” em neoprene para transporte (como no Mobo), um CD extra com a tradução do guia rápido para o português (em .DOC e mal-diagramada, mas melhor que nada), carregador e bateria. Falando nela, dei azar e meu Eee PC veio com o modelo de 4.400 mAh, em vez do de 5.800 mAh padrão. Isso significa autonomia reduzida, de pouco mais de três horas para 2,5 a 2,8 horas (segundo a ASUS, ainda não testei).

Tendo brincado recentemente com o Mobo, da Positivo, dá pra fazer algumas comparações rápidas: sim o teclado é idêntico, como já haviam me dito. Também não notei muita diferença na qualidade da tela ou nas imagens da Webcam. O Eee PC esquenta sensivelmente mais que o Mobo, especialmente na metade direita do teclado, mas não chega a incomodar. A construção é bastante sólida e o Eee PC tem, como vantagens, uma porta USB extra e mais espaço em disco.

Neste exato momento o Eee PC (que ainda não tem um Pokénome) está sentadinho aqui do lado, baixando as atualizações pro sistema operacional oficial (o Xandros da ASUS) enquanto o Mac baixa ISOS do EeeDora (Fedora pro EeePC) e EeeXubuntu (Xubuntu para o EeePC).

Como usuário do Ubuntu, a tendência é ficar com o EeeXubuntu como sistema operacional, mas o EeeDora tem a vantagem de ocupar apenas 340 MB de espaço em disco. O sistema original ocupa 2.3 GB dos 4 GB disponíveis no SSD, deixando apenas 1.3 GB disponíveis para o usuário. Devo reconhecer que ele tem alguns aplicativos bem legais, como o Voice Command e as ferramentas de Diagnóstico, além do update de BIOS integrado à ferramenta de atualização do sistema, mas prefiro um layout desktop “tradicional” e não gosto do KDE 😛

Nota – Dá pra ouvir alguns de vocês perguntando: “Ei, mas você não ia comprar um Mobo?”. Ia sim, mas o preço baixo do Eee PC e o suporte fraco a Linux no Mobo me fizeram optar pelo micro da ASUS. Me conheço, coloco Linux em tudo o que cai em minhas mãos, e em conversas com desenvolvedores Linux notei que no dia em que quisesse fazer isso no Mobo iria ter bastante trabalho. Ainda assim, minha recomendação e elogios ao produto da Positivo continuam de pé: é uma boa máquina na categoria de “subnotebooks” e, para quem prefere o Windows, uma escolha melhor (já vem com a licença, pré-instalado, em português, etc e tal).

10 pensou em “Novo brinquedo: ASUS Eee PC 701

  1. Ola pessoal! Estou usando o Xandros e nao consigo confirurar o teclado para usar os acentos na nossa tao “simples” lingua portuguesa. Alguem pode me ajudar?

  2. Robinson,

    Usei o Xandros por uma semana, mas agora ele dançou e estou brincando com o EeeXubuntu. Fica legal depois que você aplica a (longa) lista de “tweaks” do wiki e instala coisas que ajudam a economizar espaço na tela, como o tema Clearlooks Compact e o Opera.

    Acabei de baixar uma ISO do Eeebuntu, que já é baseado no Hardy. Ainda não rodei, mas confesso que fiquei tentado. Vou esperar mais uns dias e ver como me adapto ao EeeXubuntu antes de decidir por uma mudança.

    Quanto aos bugs do Xandros, no update que fiz (um dist-upgrade usando os repositórios oficiais) fiquei com todos os ícones da pasta Games duplicados. Vá entender.

  3. Que legal, Rigues! E ainda pagou mais barato que eu. Se usar mesmo o Xandros, você vai perceber que, a cada atualização, o arquivo que define os ícones da interface (o tal simpleui.rc) vem com alguma mudança louca. Nas primeiras vezes em que atualizei o sistema, muitos ícones simplesmente sumiram; agora, eles voltaram. Quanto aos ícones que o próprio usuário cria para novas aplicações, eles somem mesmo, de vez. É por isso que sempre recomendam manter uma cópia do simpleui, para eventuais recuperações. Agora, se decidir deixar o Xandros na gaveta, isso tudo será história… Abraços!

  4. César,

    Pois é, fiquei surpreso em ver como tudo funciona sem armadilhas. Só não gostei do sistema de atualização de software: é lerdo, não tem barra de progresso nos downloads e ter de baixar os updates um por um (em vez de selecionar um pacotão) é um saco. Mas o update de BIOS integrado ali é uma GRANDE sacada.

  5. Agora é só abrir (violando o lacre de garantia), fazer cerca de 40 soldas e instalar bluetooth e um cartão de CF como disco IDE (brevemente sata) e aumentar seu espaço de storage!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *