Dissecando o CCE Motion.plus SK402

Post atualizado em 17/08/13 com informações sobre o sensor de toque e conclusões

A CCE anunciou recentemente uma nova linha de smartphones e o que mais chama a atenção é o SK504, um smartphone quad-core com tela de 5” por R$ 899. Mas o SK402 também tem bastante potencial: trata-se de um aparelho “mid range” Dual SIM com uma boa configuração e um precinho bem camarada, R$ 499.

Consegui colocar as mãos em um SK402 logo após a coletiva de lançamento, e estou há alguns dias “fuçando” para descobrir seus segredos. Seguem abaixo minhas observações.

De onde diabos ele veio?

Poucas empresas tem os recursos para projetar um smartphone “do zero”. Empresas menores, como a CCE, se baseiam em “designs de referência” criados pelos fabricantes dos processadores ou adquirem projetos desenvolvidos por outras empresas e os comercializam com sua marca. Foi isso que a CCE fez com o SK402.

Encontrei pelo menos três aparelhos idênticos vendidos no exterior. O mais popular é o Flare S100, da operadora filipina Cherry Mobile. Os outros são o Spice Mi-355 Stellar Craze e o Karbonn A9/A9+, vendidos na Índia.

O que não encontrei, infelizmente, foi o “pai” do projeto. Em teoria os tutoriais de software (root, instalação de custom recovery, etc), ROMs customizadas e atualizações de sistema destes aparelhos deveriam ser intercambiáveis e funcionar também no SK402. Mas tentei instalar um “recovery” personalizado e ROMs modificadas e não consegui: o aparelho checa a assinatura do software antes da instalação, e ela não bate.

O que ele tem de bom?

O SK402 é baseado em um processador dual-core da Qualcomm, o Snapdragon MSM7627A, rodando a 1.2 GHz e acompanhado por 512 MB de RAM. Também tem 4 GB de memória interna (2,56 GB livres para o usuário) e slot para cartões microSD (até 32 GB), tela de 4” com resolução de 480×800 pixels, câmera traseira de 5 MP com Flash e câmera frontal VGA para videochamadas. É Dual-SIM, tem 3G, Wi-Fi, GPS, Rádio FM e Bluetooth.

Quais os pontos fracos?

São três quatro os principais pontos fracos do SK402:

  • Tela: a resolução é boa (480 x 840 pixels) e as imagens são nítidas, mas o ângulo de visão poderia ser melhor. Se o smartphone estiver “inclinado” na mão tudo bem, mas coloque-o paralelo aos olhos e ela escurece notavelmente.
  • Sensor de toque: Só pesquei esse problema depois de alguns dias de uso, quando notei que minha precisão no teclado virtual tinha ido pelo ralo. Para cortar custos a CCE usou um sensor capaz de registrar apenas dois toques simultâneos, a maioria dos smartphones registra pelo menos cinco. Como se não bastasse, há um bug no sensor: se os dois pontos estiverem alinhados horizontalmente, eles se cancelam e o sensor registra um ponto “fantasma” entre eles. Isso é ruim especialmente em jogos (ainda mais emuladores com joystick virtual), mas afeta vários aspectos do aparelho, inclusive a digitação.
  • Câmera: as imagens tem bastante ruído, há um atraso considerável entre apertar o botão e fazer a foto e a taxa de quadros no preview é baixa.

  • Giroscópio (BUG!): No aparelho que está comigo ele puxa totalmente para a esquerda, o que torna impossível jogar games como Asphalt 7 ou Need for Speed: Most Wanted com o giroscópio. Esse bug também existe nos modelos vendidos no exterior, então parece ser um defeito de projeto. Felizmente encontrei instruções simples de calibração para resolver o problema. Faça o seguinte:
  1. Abra o discador e digite *#36#
  2. Um menu irá surgir, role a tela e selecione a opção GSensor
  3. Coloque o aparelho em uma superfície plana e nivelada e clique em Calibrate. Pronto!

Também há alguns itens ausentes, provavelmente para reduzir o preço. Entre eles um LED de notificação, o tratamento “oleofóbico” sobre a tela (que sem ele acumula marcas de dedo com MUITA facilidade) e uma bússola interna, algo que não chega a ser grave mas impede, por exemplo, que no Google Maps o mapa gire automaticamente de acordo com a direção que o aparelho aponta.

Toques legais

O SK402 tem algumas coisas legais no software, veja só:

Apps no cartão SD: Pois é, o SK402 é um dos poucos aparelhos que vi recentemente que permite a instalação de apps (jogos, principalmente) no cartão SD. Quando um cartão é inserido ele tem prioridade sobre a memória interna, então fotos, vídeos, arquivos baixados e os dados dos apps vão automaticamente para ele. Se você colocar um microSD de 8 GB no SK402, ele vai se comportar com se tivesse 8 GB de memória interna.

Gerenciador de arquivos com Wi-Fi: isso é bem legal, e funciona como uma versão “Lite” do popular app AirDroid. Ative este recurso e o app mostra um endereço IP. Digite esse endereço num navegador em um PC conectado à mesma rede e você terá acesso à toda a memória interna do smartphone, podendo baixar arquivos para o PC. O acesso é via FTP, não funcionou com o Chrome mas funcionou com o Firefox. Infelizmente o recurso é básico: não dá pra enviar arquivos para o smartphone, ou mesmo marcar vários arquivos para baixar de uma vez só.

Sistema “limpo”: o sistema operacional é o Android 4.0.4, e a CCE modifica ou pré-instala pouca coisa. Encontrei apenas dois apps “extras” (Buscapé e o KIDO’Z, com uma interface e atividades para crianças). Eu não ficaria esperando uma atualização oficial para o Android 4.1, mas procurando na web encontrei referências a uma atualização oficial do Cherry Mobile Flare S100 que estaria prestes a sair.

Falando em atualizações, ele veio com a ROM versão V006019, e logo que o conectei a uma rede Wi-Fi ele avisou de uma atualização disponível, versão V006022. O download tem 163 MB, e não notei nenhuma diferença visível após a atualização. Por via das dúvidas salvei uma cópia da atualização, que está disponível neste link. Pode servir como base para alguma modificação ou ROM custom, se você tiver espírito empreendedor.

Usando os dois chips

O SK402 é um aparelho Dual SIM, e é possível receber chamadas nos dois chips ao mesmo tempo. Se você estiver em uma ligação no primeiro chip e receber uma chamada no segundo, a primeira será pausada, e pode ser retomada quando a segunda terminar.

Também fiz um teste com um download. Em alguns aparelhos, como o Motorola RAZR D1, um download via 3G em um chip impede a recepção de chamadas no outro. No SK402 isso não acontece: assim que “o telefone toca” o download é pausado, e continua depois que você terminar de falar. Prático.

Como é o desempenho?

Em um benchmark com o AnTuTu o SK402 chegou à marca dos 6674 pontos, um pouco atrás do Galaxy S II Lite (6845). Acredito que seu principal concorrente é o Motorola RAZR D3, que custa cerca de R$ 300 a mais, e nesse caso a diferença sobre para cerca de 1.000 pontos (7.629). Suficiente para fazer a diferença no dia-a-dia? Diria que não, ainda mais considerando a diferença no preço.

Me surpreendi também ao rodar jogos. Games como Asphalt 7, Need for Speed: Most Wanted e Sonic the Hedgehog 4 Episode II rodaram MUITO bem, com uma boa taxa de quadros e boa qualidade gráfica. Asphalt 7, aliás, rodou melhor do que em meu Motorola Atrix. Esperava bem menos. E o fato de que o cartão SD é tratado como memória interna para instalação dos jogos torna as coisas ainda melhores, considerando que muitos jogos modernos ocupam mais de 1 GB.

A bateria dura?

Meus testes de autonomia desapontaram. Num dia despluguei o telefone da tomada às 7 da manhã, usei o aparelho para ler notícias no caminho para o trabalho, usando a conexão 3G por cerca de uma hora, e às 10 da manhã tinha apenas 30% de carga restantes. O aparelho me deu o alerta de 15% restantes às 14:20, depois de pouco mais de 7 horas fora da tomada, nada bom.

Considerando a autonomia de bateria, o bug do giroscópio (corrigível) e o problema com o sensor, não recomendo o CCE Motion.plus SK402. O preço pode parecer atraente, mas recomendo o Motorola RAZR D1, que pode ser encontrado mais ou menos pelo mesmo preço e, apesar da tela menor, traz recursos melhores.


  • Rafael

    o botão da câmera que fazia a troca de câmera sumiu gostaria de saber como faço pra recuperar ?

%d bloggers like this: