Projeto Mimas: recortando e colando

Depois de configurar o software e determinar a posição dos componentes dentro da carcaça do Mega Drive, chegou a hora do próximo passo no projeto do meu console: fixar tudo lá dentro. Como já disse, a idéia era aproveitar ao máximo as portas já existentes na carcaça (duas na frente para os joysticks, duas na traseira para o conector de força e a saída A/V) e evitar cortes extras.

Para posicionar meus cabos na altura correta das portas originais, me inspirei na própria SEGA: os conectores originais são fixados à placa-mãe do console, que é parafusada a postes na carcaça. Os meus foram fixados a “prateleiras” feitas com pedaços de acrílico (recortado de estojos para CD), parafusadas aos mesmos postes.

Read the rest of this entry »

Projeto Mimas: a hora do hardware

Já contei em um outro post sobre a minha idéia de criar um “console” capaz de emular meus sistemas favoritos, usando como base o versátil Raspberry Pi, e até compartilhei um pouco sobre a configuração do software. Também falei sobre a minha “visão” para o resultado final: um aparelho que tenha a aparência e comportamento de um videogame. Por isso minha idéia de colocar o hardware dentro da carcaça de um Mega Drive 2 Japonês, o modelo mais bonito (na minha opinião) de meu console favorito.

Pois na semana passada comprei um Mega Drive 2 Japonês no Mercado Livre para tocar a segunda fase do projeto. Infelizmente “ao vivo” ele estava em pior estado do que aparentava nas fotos, com vários riscos bem visíveis na carcaça. Mas por enquanto irá servir, considerem esta a versão “Mark Zero” do hardware.

JpegA “vítima”. Guardei a placa original (segundo o vendedor funciona), pode ser útil um dia.

Read the rest of this entry »

Não troque de smartphone antes de saber mais sobre o ASUS Zenfone 5

Não é segredo que a ASUS está entrando no mercado de smartphones no Brasil com seus aparelhos da família Zenfone. Lançados durante a CES deste ano, eles já são um sucesso de vendas na Índia (40 mil unidades em 4 dias!), um dos cinco mais vendidos na Rússia e saem como pãozinho quente em Taiwan e na Indonésia. O slogan da empresa para o aparelho é “Premium Luxury for Everyone” (algo como “Luxo e sofisticação para todos”), e não é um exagero: o danado é bonito e cheio de recursos legais. Como eu sei? Estou usando um desde meados de julho* e nesse tempo tive a chance de descobrir algumas coisas bem legais sobre ele.

Zenfone5_Black

Read the rest of this entry »

Seu Nintendo DS não liga? Troque o fusível!

Mais uma peça de “sucata” caiu em minhas mãos recentemente: um Nintendo DS (o modelo original, prata, conhecido como “DS Phat”) que simplesmente se recusava a ligar ou carregar a bateria. Depois de verificar que tanto o carregador quanto a bateria estavam OK, restava abrir o console para identificar o problema. Como não vi nenhum dano óbvio apelei para “São Google”, onde encontrei em poucos cliques a possível causa para o problema: um fusível aberto.

Read the rest of this entry »

Projeto Mimas: do arcade para o (micro) console

Pouco mais de quatro anos atrás, durante um raro período de férias, decidi tocar um projeto: criar minha própria máquina de arcade, recheada com os meus jogos favoritos. Comprei o hardware e fiz algumas experiências, mas no final de contas acabei mudando de idéia no meio do caminho, e o que seria um arcade virou um Media Center que, após algumas iterações e upgrades de hardware, está em uso até hoje.

Minha primeira experiência com o Arcade

Mas a idéia do “arcade” não morreu: na verdade ela vem “fermentando” ao longo dos anos, e por restrições de orçamento e espaço se transformou em um console. E nesse tempo avanços no hardware e software tornaram possível fazer algo do jeito que sonhei: uma máquina com o tamanho e o comportamento de um videogame. Nada de intermináveis listas de ROMs que tem que ser navegadas com teclado, quero uma interface organizada (de preferência automaticamente) e bonita, controlada apenas com um gamepad, em uma máquina que não destoe dos outros componentes do meu rack e, melhor, não soe como um helicóptero decolando quando ligada.

Read the rest of this entry »

Gameloft anuncia data de lançamento de Modern Combat 5

Finalmente o mistério acabou! A Gameloft anunciou nesta quinta-feira a data de lançamento de seu mais novo shooter, Modern Combat 5: Blackout. O jogo sai em 24 de Julho, simultâneamente para iOS e Android. E quem tem um Windows Phone não deve se preocupar: fui informado de que a empresa está fazendo “o máximo” para que a versão para a plataforma da Microsoft saia no mesmo dia ou, na pior das hipóteses, não muito depois.

MC5_Poster_Veneza-500px

Vi uma versão beta do jogo em ação algum tempo atrás, e os gráficos (que já eram bons em Modern Combat 4) são impressionantes. A jogabilidade também mudou, com missões divididas em episódios mais curtos (e ainda assim cheios de ação), a possibilidade de escolher classes para os personagens (com missões específicas) e novos modos de jogo multiplayer.

Modern Combat 5: Blackout custará US$ 6,99 (cerca de R$ 15,50), como os outros jogos da série, e a princípio não terá IAP (compras dentro do jogo). Se você quer um gostinho do jogo assista ao trailer abaixo, que mostra a primeira missão, em Veneza.

ASUS atualiza o FonePad 7 para o Android 4.4

A ASUS anunciou via press-release que a atualização do phablet FonePad 7 para o Android 4.4 “KitKat” já está disponível. Ela é feita via OTA (download no próprio aparelho), e os usuários deverão receber uma notificação na tela do tablet assim que ela estiver pronta para ser instalada.

Pra quem não conhece, o FonePad 7 é um tablet Android com tela de 7″ que também faz e recebe chamadas (e mensagens) como um smartphone comum. No meu review do FonePad 7, publicado em março deste ano na PCWorld, destaquei o bom desempenho (graças ao processador Dual-Core Intel Atom Z2560) e a boa autonomia de bateria.

[REVIEW] Xperia C é bonitinho, mas tem memória curta

Um tempo atrás eu recebi para review um Xperia C, um smartphone 3G Dual-SIM da Sony, mas acabei não falando muito sobre ele. A princípio ele parece um smartphone interessante: tem um design bonito, que de frente lembra o Xperia Z1 embora seja todo feito de plástico, e uma tela de 5 polegadas (com resolução de 540 x 960 pixels) que tem boa qualidade de imagem.

XperiaC_Abre-500px

O processador quad-core de 1,2 GHz (MediaTek MT6589) acompanhado por 1 GB de RAM tem desempenho bom o bastante para as tarefas do dia-a-dia, embora em benchmarks como o AnTuTu o Xperia C tenha sido cerca de 20% mais lento do que concorrentes como o Moto G.

O sistema operacional, o Android 4.2.2, não é a versão mais recente, mas ao mesmo tempo não é antigo o bastante para causar incômodos. E a autonomia de bateria, como é “de praxe” nos aparelhos recentes da Sony, agradou bastante: sob uso típico com apenas um SIM Card cheguei ao fim de quase 13 horas de uso com 56% de bateria restantes.

A câmera traseira tem um sensor de 8 MP e flash, o que a princípio deveria ser um ponto de destaque. Mas fiquei desapontado com a qualidade das fotos: são mais escuras do que deveriam e tem bastante ruído, o que leva à perda de detalhes. A câmera frontal (com resolução VGA) não se sai melhor: as imagens tem cores não naturais, perdem detalhes e exibem um forte efeito de “pintura a óleo”.

Read the rest of this entry »

Animação de boot do Android L para o Motorola RAZR MAXX

Com o lançamento do preview para desenvolvedores do Android L, não demorou para que vários componentes do sistema fossem desmembrados e espalhados pela internet. Nesta thread no XDA Developers você pode encontrar alguns dos novos apps, papéis de parede, ringtones e alarmes, fontes e até a animação de boot, que é mostrada ao ligar o smartphone, enquanto o sistema carrega.

Só por farra, adaptei a animação de boot para a tela do RAZR MAXX, e ela deve funcionar também em qualquer smartphone com uma tela da mesma resolução (540 x 960 pixels). Para usá-la você vai precisar de um smartphone com root, no caso do MAXX siga as instruções aqui.

AndroidL_Boot_Abre-500px

Read the rest of this entry »

Carregadores piratas são uma armadilha mortal

Sheryl Anne Aldeguer, uma enfermeira de 28 anos, morreu nesta semana na Austrália após ser eletrocutada pelo carregador pirata de seu iPhone: o acessório falhou e permitiu que 240 volts passassem pelo corpo dela. Infelizmente ela não foi a primeira vítima: em julho passado o caso da aeromoça chinesa Ma Ailun, de 23 anos, chamou a atenção da imprensa internacional após ela ter sido eletrocutada ao atender uma chamada em um iPhone 5 ligado a um carregador pirata. E em novembro passado foi a vez de um homem de 28 anos na Tailândia. Adivinhem como ele estava carregando o smartphone?.

Carregador_Pirata-500px
Crédito: Ken Shirriff

Read the rest of this entry »